Tags: Negócio |

Amplitude das gestoras mobiliárias em período ascendente no mercado


Desde Março de 2009 que os mercados financeiros vivem em situação de bull market, sobretudo do outro lado do Atlântico. Mesmo com a crise que assolou a Europa a acontecer nos últimos cinco anos, o velho continente já está a recuperar e a dar a volta por cima. Mesmo em períodos como o identificado, o maximum drawdown é um indicador importante, mostrando como é que o produto conseguiu recuperar, já que este indicador é a diferença entre o máximo de queda registado num ativo desde do resultado máximo alcançado. Na prática, mostra qual é a perda de um investidor que tenha comprado no pico e tenha estado exposto ao mínimo.

Os dados publicados pela Morningstar, mostram que as 15 gestoras mobiliárias analisadas representam uma média negativa deste indicador (-17,66%), num total de 158 produtos totalizando 13.333 milhões de euros em ativos sob gestão.

À cabeça e analisando a média do valor por entidade gestora, aparece a MNF Gestão de Activos com -0,77% mas com apenas um produto num total de cerca de 7 milhões de euros, segundo dados da CMVM. No segundo posto vem a CA Gest com três produtos numa média de -10,97% com cerca de 250 milhões de euros sob gestão. No terceiro lugar aparece a Popular Gestão de Activos com um valor médio de -12,77% num património total de 94 milhões de euros, divididos por 8 fundos de investimento.

Com -12,78% e -16,17%, aparecem a Barclays Wealth and Investment Management Portugal e o Santander Asset Management, respetivamente. A primeira tem dez produtos analisados num total de 394 milhões de euros; enquanto a segunda tem mais de 1.872 milhões de euros divididos por doze fundos de investimento.

 

Análise Funds People a partir dos dados disponibilizados pela Morningstar a 28 de Fevereiro de 2014.
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos