“Alguns países já estão com deflação, embora de forma leve”


Na carta de fevereiro Giordano Lombardo, CIO da Pioneer Investments, afirma que “o primeiro mês do ano confirmou o cenário que apresentamos no nosso último Outlook: as economias dos países desenvolvidos estão a ganhar força e os bancos centrais estão a manter as suas politicas monetária acomodatícias, ampliando o suporte para o risco dos ativos. Ainda assim, continuam a existir razões para manter o cuidado daqui para a frente”.

“Na Europa, a melhoria das condições económicos está a contribuir para que haja um sentimento mais optimista no sistema financeiro. A tendência recente parece confirmar o inicio de uma rotaçãoo maior de carteiras dos investidores para o mercado de ações, especialmente e High-Dividend”, continua o CIO da entidade.

“O compromisso dos Bancos Centrais é a da manutenção das taxas de juro perto de zero para manter os spread de créditos e as yields perto dos mínimos históricos”, afirma.

Um dos riscos que consideramos neste momento vem do sentimento que os investidores têm sobre a política monetária. Desde 2009 que a injeção monetária tem sido positiva para estimular a economia e consequentemente o risco dos ativos, explica.  “O segundo grande risco vem na base de um cenário de deflação”.

Desinflação, Inflação baixa ou deflação?

Mario Draghi referiu que não existe  deflação, mas sim inflação baixa. Para o CIO da entidade, “na Zona Euro uma inflação abaixo de 1% escode um grande dispersão individual.    Alguns países já estão com uma deflação, embora seja leve, imposta para corrigir alguns orçamentos estatais”.

Ainda assim, “há também um lado mais positivo na economia europeia, nomeadamente ao nível do sentimento da área dos negócios de forma cíclica  e entre os países”.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos