Tags: Negócio | Movimentos |

A nova face da Millennium Gestão de Activos


Mantendo ainda a denominação de Millennium Gestão de Activos (MGA), a entidade adquirida pelo Grupo CIMD, apresenta-se já na nova morada e com a equipa formada (foto 1, administradores foto 2). Atualmente com o título de maior grupo independente da gestão de ativos nacional, a MGA acumula cerca de 1.600 milhões de euros em ativos sob gestão, e conta agora com 28 colaboradores, dos quais 11 estão dedicados ao processo de investimento. 

As “caras” e as equipas

Carlos Pinto Ferreira foi um dos nomes que transitou para a entidade recém adquirida, continuando a liderar a Direção de Investimentos (foto 3). O profissional que conta com cinco de anos de experiência na área de gestão de ativos, explicou à Funds People Portugal qual o atual posicionamento da MGA, quais os rostos que integram a equipa, e qual a configuração de produto. Em primeiro lugar esclareceu precisamente uma das questões relacionadas com a atuação em termos dos fundos de investimento: “Em determinados produtos o advisory efetuado pela F&C vai manter-se”, enquanto noutros a gestão regressará à MGA.

É de uma mescla de nomes que transitaram da MGA ainda pertencente ao Millennium BCP, de outras entidades nacionais, e ainda do próprio Grupo CIMD, que nasce a equipa de investimentos atual, que Carlos Pinto Ferreira entende estar para já fechada, colocando-se a hipótese de reforços apenas “à medida que o caminho for sendo trilhado”. 

- Equipa de Ações (foto 4)

Uma das importantes equipas criadas neste âmbito é a de Ações. Dela fazem parte Francisco Martins, que passou pela F&C , Nuno Marques, anteriormente na Banif Gestão de Activos e, por fim, António Dias, vindo da Intermoney. A análise do universo de investimento encontra-se repartida pela equipa, sendo a tomada de decisões efetuada de forma colegial. Nuno Marques assume-se como o gestor “oficial” do Millennium Acções Portugal, precisamente um dos fundos que passa a estar totalmente a cargo da Millennium Gestão de Activos. Outra das novidades prende-se com o fundo Millennium Mercados Emergentes, que a médio prazo deixará de ser gerido pela F&C Management Limited passando para a esfera da MGA. 

-Equipa de Obrigações e Equipa Multi-ativos (foto 5)

Nestas duas equipas surgem os nomes de Humberto Simões, vindo da Intermoney, e David Pinheiro, que permance na MGA. O primeiro profissional ficará a cargo de alguns fundos de obrigações da casa, como o Millennium Liquidez ou o Millennium Euro Taxa Variável, enquanto David Pinheiro terá a seu cargo os fundos Multi-ativos e os PPR

- Equipa de direção de novos produtos e produtos alternativos (foto 6)

Esta equipa é constituída por Rui Machado, que esteve na origem da Valor Alternativo, posteriormente vendida e hoje denominada de Dunas Capital, e Ricardo Libano, vindo da Lusopartners. Esta área terá a responsabilidade de selecionar produtos para os fundos de fundos da entidade e é responsável também pela seleção de fundos alternativos. 

Dentro da equipa de investimentos importa ainda referir a 'cúpula' de execução, que é composta por Carlos Lages (também na foto 5), que transita da MGA.

O diretor de investimentos da entidade destacou ainda à Funds People o valor proveniente do cruzamento das valências nas áreas de obrigações e ações agora verificado. “Vai ser uma mais-valia importante, porque através da interação destas duas áreas ficamos a conhecer melhor as empresas, o que proporcionará um processo de tomada de decisões de investimento mais robusto, com benefício para todos os participantes”.

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos