A lista dos 25 fundos de investimento que mais procura estão a gerar na Europa este ano


Entre janeiro e junho a indústria de fundos europeia registou 215.000 milhões de euros em captações líquidas. Desse volume, 61.600 milhões entraram em 25 produtos, o que significa que apenas duas dezenas de fundos de investimento de investimento conseguiram ficar com 30% (três em cada dez euros) de todo o montante captado pelo sector no primeiro semestre do ano. Se considerarmos como amostra as entradas líquidas recebidas pelos 50 fundos que mais captações líquidas registaram entre janeiro e junho, a quota de mercado é de 45%. Ou seja: dos 215.000 milhões de euros que a indústria de fundos europeia captou na primeira metade do ano, quase 100.000 milhões entraram em 50 fundos. Quais os produtos que estão a despertar o interesse dos investidores europeus?

Segundo dados da Broadridge, provedor de comunicação financeira e soluções tecnológicas aplicadas à gestão de ativos que acaba de comprar os serviços FundFile e SalesWatch à Thomson Reuters Lipper, o fundo que mais entradas líquidas recebeu no primeiro semestre do ano foi um produto misto da Standard Life Investments, de retorno absoluto, o SLI Global Return Strategies (GARS), com entradas líquidas de pouco mais de 4.300 milhões de euros. Gerido por Guy Stern, trata-se de um fundo multi-estratégia global cujo objetivo é oferecer um determinado nível de rentabilidade absoluta com menor risco possível. O critério de seleção centra-se em procurar estratégias com as quais espera obter, em cada caso, rentabilidades positivas num horizonte de investimento de 3 anos e, para além disso, contribuiu para diversificar o risco da carteira.

O segundo produto mais procurado é um fundo indexado de ações inglesas da State Street Global Advisors, mais concretamente o SSga UK Equity Tracker, com entradas líquidas de quase 4.200 milhões de euros. Ambas as gestoras são as únicas que têm conseguido incorporar dois produtos na lista dos 10 fundos mais vendidos na Europa, na primeira metade do ano. No caso da Standard Life, consegue-o com a versão britânica do mesmo fundo, que segue a mesma estratégia. No que diz respeito à State Street o caso é diferente, já que a entidade consegue posicionar na lista um fundo de ações europeias (ex  Reino Unido), o SSgA Europe ex UK Equity Tracker, que capta pouco mais de 3.000 milhões.

Os mistos mais procurados

No que diz respeito aos fundos mistos, a categoria de produto mais procurada pelos investidores europeus durante os últimos anos, para além do produto da Standard Life Investments mencionado anteriormente, na lista aparecem produtos muito conhecidos no mercado português de gestoras como a J.P. Morgan AM (JPM Global Income), Nordea (Nordea 1-Stable Return Fund), Ethenea Independent Investors (Ethna Aktiv), Invesco (Invesco Perpetual Global Targeted Returns), Carmignac (Carmignac Patrimoine), Amundi (Amundi Patrimoine), o Allianz Global Investors (Allianz Income & Growth).

Os fundos de obrigações favoritos

A BlackRock pode orgulhar-se de dispor do fundo de obrigações que mais entradas recebeu na primeira parte do ano na Europa. Trata-se neste caso de um fundo de obrigações globais, no caso o BlackRock Fixed Income Global Opportunities Fund (3.060 milhões de euros em captações líquidas). Para além deste produto, a entidade também consegue posicionar outra das suas estratégias entre as que mais entradas líquidas receberam na primeira parte do ano: trata-se do BlackRock Fixed Income Strategies. No campo das obrigações também aparecem produtos como o Eurizon Easy Fund Treasury, o Amundi Funds Global Aggregate ou o Jupiter Dynamic Bond.

Os produtos de ações com mais entradas líquidas

No que diz respeito aos fundos de ações que mais captações líquidas registaram no primeiro semestre do ano, para além dos da State Street anteriormente referidos, no ranking dos produtos mais vendidos a nível europeu aparecem um produto de ações europeias da Allianz Global Investors, com um enfoque no dividendo (o Allianz European Equity Dividend), um fundo da UBS Global AM que durante os dois últimos anos se tem destacado pelo seu bom comportamento (o UBS Lux European Opportunity Unconstrained), um produto de bolsa europeia criado há pouco mais de um ano por Neil Woodford depois da criação da sua boutique (o CF Woodford Equity Income), um produto da BlackRock (o BlackRock European Equity Income) e outro da MFS Income (o MFS Meridian European Value).

Na tabela seguinte, realizada pela Broadridge, mostra-se qual é o ranking dos fundos de investimento que mais entradas líquidas têm recebido durante o primeiro semestre do ano na Europa, indicando a gestora, a nacionalidade, o local onde está domiciliado o produto, a data de lançamento, a categoria na qual se enquadra o fundo e as captações líquidas registadas por cada um deles no primeiro semestre do ano (em milhões de euros). Na lista, não aparecem ETF, já que o fundo cotado que mais captou apenas supera os 1.500 milhões, sendo neste caso um produto da BlackRock, mais concretamente o iShares Core MSCI World UCITS ETF. É importante ter em conta do ranking são excluídos os fundos monetários. 

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos