Tags: Obrigações | Ações |

A força do touro em Portugal


Os últimos cinco anos trouxeram um sentimento misto entre os dois lados do Atlântico. No lado dos Estados Unidos da América os últimos cinco anos foram marcados pelo crescimento das bolsas que já atingiram máximos de sempre, justificando o bull market. No lado europeu houve mais oscilações, sobretudo devido ao problema da dívida soberana no início do período mas que nos últimos meses parece ter sido ultrapassado pela recuperação europeia.

São 1826 os dias de Bull Market no mercado norte-americano que conseguiram, também, dar rendibilidades ao mercado nacional, nos últimos cinco anos. A 10 de março, a média da rendibilidade anualizada dos 142 fundos de investimento mobiliário com dados pela APFIPP era de 6,67%. Já o MSCI Europe valorizou 12,02% anualmente, o MSCI World 13,15% enquanto o MSCI USA obteve um retorno anualizada de 17,17%.

Como era de esperar, três dos cinco melhores produtos pertencem à categoria “Fundos de Acções da América do Norte“. No entanto, a liderança coube a dois fundos sectoriais: Millennium Eurofinanceira da Millennium Gestão de Activos e o Montepio Euro Healthcare, da Montepio Gestão de Activos, com uma rendibilidade de 19,76% e 17,63%, respetivamente. Os fundos da categoria que investe na América do Norte presentes nos “mais cinco”, são o Caixagest Acções EUA, o Millennium Acções América e ainda o Santander Acções América.

As categorias com mais força

Entre as quase três dezenas de categorias para a APFIPP, a liderança no período em análise pertence aos “fundos de acções da América do Norte”. Esta categoria foi o motor de arranque e apresenta uma rendibilidade média anualizada de 15,77%. Com 13,26% aparece a categoria de “fundos de acções sectoriais” e logo depois os “fundos de fundos predominantemente acções” com uma rendibilidade  média de 11,31%. O quatro lugar pertence aos “fundos de acções da União Europeia, Suça e Noruega com 11,21% enquanto o quinto lugar vai para a categoria de “outros fundos de acções internacionais” com 9,85%.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos