Tags: Alternativos |

A evolução das maiores entidades gestoras de fundos imobiliários


O último triénio trouxe mexidas nos fundos de investimento imobiliário. Pelo menos é essa a conclusão que se tira olhando para os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP. Analisando as dez maiores entidades do segmento imobiliário no final de agosto e comparando com os dados de agosto de 2012, a melhor forma de definir o que "acontece" é através da expressão “baralhar e voltar a dar”. Isto é, no final de agosto passado as dez maiores entidades do segmento já ocupavam nove posições do top 10 em final de agosto de 2012. A exceção foi a "troca" entre a Sonaegest que saiu para entrar a Montepio Valor (ex-Finivalor). Já em número de fundos, as dez maiores entidades geriam 171 produtos no final de agosto de 2012 enquanto que no final do oitavo mês de 2015 tinham sob sua responsabilidade 162 fundos.

Em termos de ativos sob gestão, as dez maiores entidades geriam em agosto de 2012 mais de 8.353 milhões de euros. Em agosto passado esse valor decresceu cerca de 3,5% para pouco mais de 8.050 milhões de euros.

“Baralhar e voltar a dar”

Nos três anos de análise, nenhuma entidade ocupa exatamente o mesmo lugar no top 10 das maiores gestoras imobiliárias. Os dois lugares cimeiros trocaram de posição, já que em agosto de 2012 a Fundger era a maior entidade nacional, com um património de 1.536 milhões de euros, sendo seguida pela Interfundos. Esta última entidade, no final de agosto passado, liderava o segmento com quase 1.400 milhões de euros em património, deixando para trás, e no segundo posto, a Fundger.

Também a fechar o top 3 há mudanças. Em agosto passado esta posição era ocupada pela Norfin com mais de 962 milhões de euros em património, enquanto no final de agosto de 2012 era a ESAF (agora denominada GNB Gestão de Ativos) a ganhar a medalha de bronze das entidades mais "volumosas". 

Quatro aumentaram valor

Das dez maiores entidades no final de agosto passado, apenas quatro aumentaram o seu valor nos últimos três anos. Além da já mencionada Interfundos, que lidera após um crescimento de 165 milhões para os 1.392 milhões de euros de património gerido, também se registou um incremento na Norfin, na Montepio Valor e ainda na Square Asset Management.

Na Norfin o aumento foi de 320 milhões de euros, quase 50%, para mais de 962 milhões de euros de volume gerido, o que fez com que a entidade subisse ao pódio das maiores gestoras do segmento. Já na Montepio Valor, anteriormente denominada de Finivalor, o aumento foi de quase 475 milhões de euros, que em termos percentuais representa um incremento de 112%.

Na Square Asset Management o aumento foi mais modesto, com uma percentagem de quase 10%, para 832 milhões de euros.

Os 10 das entidades nacionais do segmento imobiliários

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos